Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

poesias Maria do Sol - calmarias

poesias Maria do Sol - calmarias

12
Mai18

Lerei os poetas ...

Filomena

Lerei os poetas

com a efémera saúdade

de quem sonha o infinito

para além dos horizontes do mar

sorvendo cada lamento ou graça

das palavras

que deles recebo

prós dicionários da alma

que vão ganhando uma cor esbatida

no tempo do pensamento

ou da demora

procurando assim o sabor do absinto

das imagens perdidas

em cada morte do poema

feito memória exacta

ou loucura da miragem ...

Assim baptizarei os sentidos

com os pontos cardiais

dos seus caminhos

multiplicando mundos

que neles conheço

para vivenciar os percursos

dos seus e meus testemunhos

dourando auréolas solares

do tão apetecido fruto

da criação

com a maresia sonâmbula

das estrofes

na página dos elementos

da Terra

e assim escrevo o simples

e o dizível primordial

que alimentam o nomear da vida

como flôr

                  estrela do mar

pedra dos areais

na soletra de um Deus maior ...

                                                  

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub